Leia o conteúdo desse blog em teu idioma

terça-feira, 27 de junho de 2017

Pronto para amar novamente?



É fato que ninguém começa um relacionamento pensando que este possa acabar ou que tenha um ‘prazo de validade’. Todo o mundo acredita que relações amorosas foram feitas para durar para sempre. Entretanto, nem sempre é o que acontece. Segundo especialistas em relacionamentos amorosos os seres humanos estão ‘programados’ para amar e amar novamente quando perder o objeto amoroso por quaisquer motivos. Será mesmo? Este teste tentará identificar juntamente com você se você pode se engajar em um novo relacionamento amoroso.
http://www.thiagodealmeida.com.br/site/testes/pronto-para-amar-novamente/

Você é uma pessoa dependente amorosamente ou sexualmente dos seus parceiros?



Normalmente o ser humano cresce, desenvolve a autoestima, a autoconfiança e, a partir daí, passa a estabelecer relações que não comprometam a sua individualidade. Se isso é a realidade para muitas pessoas, para outras nem tanto. A carência afetiva e sexual, em demasia, muitas vezes é desencadeada por fatores que acontecem ao longo da vida. Em outras palavras, a dependência amorosa e sexual são aprendidas ao longo de nossa história. As pessoas que sofrem dessa dificuldade estabelecem relações problemáticas em que a base é o apego exagerado e imaturidade emocional em lidar com pessoas. Então, aqui foi criado um teste com 24 afirmações e sua tarefa consiste simplesmente em assinalar a opção que melhor se identifica com seu pensamento/sentimento/comportamento atual. Ao Amor… Sempre!!

http://www.thiagodealmeida.com.br/site/testes/voce-e-uma-pessoa-dependente-amorosamente-ou-sexualmente-dos-seus-parceiros/

Qual é o seu “valor de cotação” como parceiro(a)?



Todas as pessoas têm um ‘valor de cotação’ como parceiros, isto é, um índice que reflete em que medida ela é desejada no mercado dos relacionamentos. Para facilitar a compreensão situamos este valor entre zero a 10. Todos nós classificamos uns aos outros nesse sentido. Seja de forma consciente ou não, fazemos isso a todo o momento com as pessoas que vemos ou conhecemos. Essa avaliação se fundamenta nas características que homens e mulheres buscam em um potencial parceiro. Este teste foi elaborado para verificar em que medida as pessoas do sexo oposto consideram você um(a) parceiro(a) desejável. Essa avaliação tem caráter lúdico e é útil para quem quer melhorar sua classificação e avançar para um próximo nível, pois ajuda a identificar os pontos fracos e áreas da vida que ainda não apresentam tanto sucesso. Em outras palavras, este teste pode servir como um motivador para que você, independentemente da categoria em que for classificado(a) irá orientá-lo(a) em direção aos aspectos que precisam ser melhorados. E dessa forma, você descobrirá não apenas o que pensa a seu próprio respeito, mas como as pessoas o(a) vêem. É claro que se estiver satisfeito(a) na categoria que o teste sinalizar, tudo bem. Responda o mais sinceramente que puder e depois confira o resultado.

http://www.thiagodealmeida.com.br/site/qual-e-o-seu-valor-de-cotacao-como-parceiroa/

Seu relacionamento apresenta sinais de falência?



Faz parte da vida que relacionamentos amorosos encaminhem as pessoas para lados diferentes do plano original de permanecerem juntos e unidos por um mesmo ideal, e dessa forma, encontrem seu fim. Não que todos precisem ser assim, mas acontece. E dependendo do amor que ainda se tenha pelo outro, dos investimentos feitos – sentimentais ou materiais, a dor do fim pode ser quase intolerável, chegando a ser física.
Todos nós passamos ou vamos passar por um fim de algum relacionamento. Apesar de normal e acontecer sempre, é muito dolorido e triste descobrir que algo em que acreditou tanto, simplesmente, chegou ao fim. Até hoje não se pode dizer o que é pior: terminar com alguém que gosta muito de você ou levar um fora de alguém que você adora. É muito difícil identificar que um relacionamento acabou. E quanto maior o tempo juntos, mais difícil se torna. É doloroso perceber que algo em que foi depositado tanto esforço, energia e empenho simplesmente não existe mais. É difícil assumir um fracasso e por isso os sinais ficam tão escondidos, ou às vezes não. A parte que se encontra infeliz no relacionamento estabelecido está compartilhando com você a todo o momento sinais de que o que ela quer, não é o mesmo que você quer. Infelizmente, devido ao medo de ficarmos sós e devido às nossas idealizações, preferimos filtrar estes dados.  Para evitarmos um desastre iminente e nos prepararmos para o pior ou mesmo para podermos evitá-lo foi desenvolvido este teste para muita gente pensar a quantas anda seu relacionamento.

http://www.thiagodealmeida.com.br/site/testes/seu-relacionamento-apresenta-sinais-de-falencia/

Tenho tendência a sofrer por amor?


Algumas pessoas ou por não se conhecerem, ou por serem carentes demais, quase sempre tem dificuldades amorosas e acabam por investir em relações que quase sempre terminam em sofrimento. E você? Tem tendência a sofrer por amor? Com esse teste poderemos saber a resposta para essa pergunta.

http://www.thiagodealmeida.com.br/site/testes/tenho-tendencia-a-sofrer-por-amor/

Joguinhos de sedução perigosos


Reportagem especial de Cristina Oliveira para o jornal A Tribuna/AT2 do dia 18/06/2017

Será que vale a pena se fazer de difícil e causar ciúme no outro? Ou fingir para conquistar? Especialistas alertam para essas estratégias

Esnobar para parecer difícil, provocar ciúme ou demorar para atender o celular são algumas estratégias que homens e mulheres ainda utilizam na hora da conquista. Mas será que vale tudo?
Segundo a doutora em Psicologia Clínica Denise Miranda, mulheres fazem mais jogos de sedução, já que homens se relacionam de maneira prática e direta.
“É uma construção cultural e social. As mulheres aprenderam a se relacionar de uma forma diferente na nossa cultura. E os jogos são construídos a fim de trazer uma falsa ideia de segurança para as pessoas, que elas estão no controle e vão ter resultados melhores. Mas eles são uma barreira na comunicação e trazem ruídos na relação”.
Thiago de Almeida, psicólogo especializado no tratamento das dificuldades do relacionamento amoroso e autor de livros sobre o tema, explicou que essas táticas são usadas por vários motivos: fazer com que o praticante se sinta especial, despertar o interesse na paquera ou diminuir monotonia do dia a dia.
“Certamente, quanto mais desesperada a pessoa que paquera transparecer, menos atraente ela será. E a última coisa que você quer é fazer com que a outra pessoa se sinta pressionada”, diz.
Mesmo não sendo práticas estimuladas pelos especialistas, Denise Miranda revela que essas atitudes, às vezes, podem dar certo. “Mas é preciso entender qual foi a função dos jogos e redesenhar a relação com base na franqueza”.
.
Omissões para agradar


A empresária Josiane Saramelo, 37, revelou que, tempos atrás, usou uma tática de conquista que não deu muito certo. Ao iniciar uma relação, assim como muitas pessoas, ela omitiu seus gostos para um rapaz que era o “seu oposto”.
“Ele gostava de música clássica, e eu de sertaneja. Ele gostava de vinho, e eu de cerveja. Daí, para não desagradar, fui levando e fazendo só os gostos dele. Até aprendi a gostar de vinho”, diverte-se, ao lembrar.
Segundo Josiane, essa atitude funcionou por um tempo, mas não foi à frente. “Percebi que não valia a pena eu estar ali daquele jeito. Quando é sentimento verdadeiro, não precisa de máscaras. A coisa simplesmente flui. E, quando você vai ver, já falou sua vida toda para a pessoa sem mentir ou omitir nada”.
.
Gostam de charminho”

O coach de felicidade Lucas Carvalho contou que é comum homens e mulheres usarem estratégias na hora da conquista.
“Os homens, principalmente quando querem algo mais sério, demoram um pouco para ligar, para retornar. Fingem que estão escondendo alguma coisa no celular, tentam fazer ciúme. Esses casos são bem frequentes. Eles gostam de fazer um charminho”.
Para ele, vale quase tudo na hora da conquista, desde que a sinceridade, a honestidade e a integridade estejam presentes. “É muito normal também tentar criar afinidades. Se minha parceira gosta de beber vinho, por que não tentar me adaptar ao que ela também gosta? Faz parte do relacionamento”.
.

Dá certo ou não?


Demorar para retornar pode causar desinteresse no outro. 

Demorar para retornar ligações ou mensagens

A intenção é disfarçar que você estava ansioso pela ligação. Porém, com o passar do tempo, esse truque pode ficar manjado ou provocar o efeito contrário ao desejado: a pessoa pode perder a paciência e o interesse e parar de ligar.

Provocar ciúmes para testar

Em vez de aproximar, isso pode causar discussão e distanciamento. Nem sempre essa provocação é encarada como algo inocente.

Estar incomodado e não falar

Muitas vezes, a pessoa nem percebe que fez algo que magoou o outro. Daí a necessidade do diálogo para criar uma relação saudável.

Esnobar para parecer difícil

Bancar ser difícil para fisgar alguém geralmente funciona na ficção. Mas, na realidade, pode boicotar futura relação. Se está realmente a fim, por que não tentar?

Cantadas prontas

É certo que mulheres gostam de homens divertidos, mas dizer frases e cantadas prontas não fazem muito sucesso. Seja original.

Muita insistência

A rejeição, vez ou outra, vai rolar. Porém, ser muito insistente e forçar a barra, sendo que a pessoa deixou claro que não está interessada, pode minar as chances.

Vangloriar-se

Mostrar-se melhor do que as outras pessoas denota arrogância e afasta pretendentes. Se você for legal, a paquera vai perceber.

Demorar para tomar atitude

Se a paquera demonstrou interesse, não hesite em dar o primeiro passo. Antes que alguém o faça.

Forçar a barra

Forçar para que tudo aconteça rapidamente pode acabar com a magia da conquista e afugentar o outro. E demonstra carência.

Tentar “comprar” a paquera

Legal dar flores e presentes. Mas cuidado para não parecer que está querendo “comprar” a atenção.
Ligar o tempo inteiro demonstra carência. 

Ligar a todo instante

Telefonemas em excesso podem ser demonstração de carência e afastar pretendentes.

Não mostrar interesse

Conquistou a pessoa e depois finge que não está nem aí? Isso pode denotar imaturidade e fazer com que o outro se sinta um “passatempo”.

Tentar parecer interessante

Não subestime a inteligência do outro! Uma hora a máscara cai.

Exagerar em truque de sedução

Muitas técnicas ajudam a seduzir, mas exageros não são bem-vistos e podem gerar repulsão.
Fonte: Especialistas consultados.

Labels