Qual livro escrito pelo psicólogo, Dr. Thiago de Almeida, você já teve a oportunidade de fazer o do

Leia o conteúdo desse blog em teu idioma

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Sete dicas para não errar no sexo a três


Confira sete dicas para o sexo a três não acabar em confusão

Monica Lewinsky está procurando uma editora para publicar suas memórias sexuais. A ex-estagiária da Casa Branca adiantou ao tabloide “National Enquirer” que o ex-amante, Bill Clinton, à época presidente dos Estados Unidos, é fanático por sexo a três. O fetiche é muito comum na fantasia masculina. Na outra ponta, mas com menor frequência, transar com dois homens ao mesmo tempo é tema que esquenta a imaginação erótica das mulheres. A prática, no entanto, pede um acordo prévio entre o casal. No geral, as confusões partem dos mesmos motivos, e o ciúme é o principal deles. Leia abaixo sete dicas para aproveitar o ménage sem se meter em roubada:



1. Tenha 100% de certeza


É importante estar preparada psicologicamente para encarar a terceira pessoa na cama. “Há 50% de chances de dar errado”, avisa Vanessa de Oliveira, ex-garota de programa e autora de livros sensuais, sobre os casos em que o ‘sim’ é dito em decorrência de pressão. E ela completa: “Se chegar no quarto e desistir, então vai ser pior, o cara vai ficar bem bravo”.

2. Escolha a outra

Ainda segundo Vanessa, para evitar confusões no ménage, a parceira é quem deve escolher a mulher – no caso dele querer outra na cama. “Ela tem que escolher uma pessoa que não incomode seu ego”, sugere. E isso tem a ver principalmente com comparações.

3. Não escolha amigos (as)

O sexo pode não ser bom, já pensou nisso? E ter que encarar o outro é sempre constrangedor nessas situações. Além disso, inserir alguém próximo na transa pode resultar em paixão. Por outro lado é preciso rolar química, assim a missão de encontrar o terceiro elemento não costuma ser fácil.

4. Esclareça tudo antes

Para Thiago de Almeida, psicólogo especialista em relacionamentos, tudo deve ser conversado de antemão. “É preciso esclarecer por que vocês estão querendo isso. Pode ser uma fantasia, pode ser que o relacionamento esteja caindo na monotonia”, aconselha. O diálogo prévio evita cenas de ciúmes e escapes ineficientes para relacionamentos fracassados.

5. O lugar ideal

Prefira um local neutro – pode ser hotel ou motel – e jamais a residência do casal. “Se a experiência não for boa, você vai olhar toda hora para a cama e pensar que tudo aconteceu bem ali”, ensina Vanessa, que ainda alerta: “Na casa do terceiro elemento também não é legal. Pode ter câmeras, por exemplo”.

6. Revezamento é tudo

No sexo a três existe o fantasma de um ficar sobrando. Para que todos tenham prazer, o revezamento de carícias é essencial. “Não pode monopolizar nem abandonar um dos parceiros. Tem que dar uma provocada aqui, outra ali”, sugere Thiago.

7. Valorizando a parceira

Essa dica é para eles. Durante todo o decorrer da transa é desejável que o homem elogie a parceira fixa para a outra. “Ele tem que priorizar a esposa ou namorada para que ela não fique cismada depois”, diz Vanessa. É desejável que o clímax, inclusive, seja com a parceira.

Missão: pegar o cara mais gato da balada


Dá pra pegar o cara mais lindo da party. Basta usar as estratégias certas. É tudo ou nada!

Rita Trevisan e Louise Vernier
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Passo 1: cuide do visu. Na balada, por causa da música alta, as pessoas dificilmente conseguem se conhecer antes de ficar. Por isso, a aparência vai contar muito. Então, escolha uma roupitcha que valorize o que você tem de mais bonito, só que sem exageros. “Não adianta colocar um superdecote e ficar se sentindo desconfortável com ele. Isso pode até dar uma travada na hora da paquera. Escolha um visual que já sabe que funciona e que faz você se sentir mais confiante”, ensina Regina Vaz, especialista em relacionamentos.
Passo 2: mostrar que está a fim. Enquanto dança, aproveite para dar umas olhadas mais demoradas na direção do garoto, deixando que ele perceba que está na sua mira. “Quando ele olhar de volta, segure por alguns segundos, baixe o olhar e sorria. É uma forma sutil de se declarar e, ao mesmo tempo, de deixar uma certa dúvida no ar. Esse clima de mistério esquenta a paquera, funciona como uma ótima provocação para os meninos”, garante Regina.
Passo 3: jogar um charme. Se depois de alguns minutos o garoto não se aproximar, vale usar o resto do corpo inteiro para tentar seduzi-lo e não apenas o olhar. “A dança é um ótimo caminho para chamar a atenção do garoto e ainda mostrar toda a sua sensualidade”, avisa o psicólogo Thiago de Almeida. É claro que ninguém precisa sair rebolando como se estivesse num pancadão, só para fazer o cara se tocar. Seja natural. “Não é a dança o que importa. O fundamental é mexer no cabelo de um jeito gracioso, sorrir, mostrar que está de bem com a vida e se divertindo”, diz Regina.
Passo 4: desgrudar das amigas. De vez em quando, circule pela balada sozinha, passando, claro, na frente do pretê. “Alguns meninos são mais tímidos e têm vergonha de chegar no meio de um grupo de garotas para abordar uma das meninas. Afinal, se ele levar um fora, o mico será público”, avisa o psicólogo Ailton Amélio. Por via das dúvidas, faça a sua parte, facilitando a vida do gato.
Passo 5: puxar papo. O cara não se aproximou? Abordagem direta, gata! Afinal, pode ser que você não tenha a chance de encontrar o garoto novamente e o mínimo que precisa descolar é um contato dele. Daí, vale pensar numa desculpa qualquer para se aproximar. Algo como: “Tenho certeza que eu já te vi antes, mas não lembro onde. Me ajuda?”. Daí, se o garoto desconversar, é só se apresentar. “Agora que a gente já se conhece, quer dançar?”. E confie no seu taco!

Dicas para você não ser traída em um relacionamento


Sugestões de como você deve agir com seu amor para que ele nem sonhe em pular a cerca

Especialistas revelam atitudes e comportamentos que, ao serem adotados por você, reduzem a possibilidade de o gato desejar outras mulheres.

Seja menos ciumenta
Segundo pesquisa realizada por Thiago de Almeida, psicólogo especialista no tratamento de dificuldades amorosas, o ciúme é o principal fator que leva à infidelidade. "Com essa postura, a mulher acaba incentivando a traição. Afinal, o proibido tem mais sabor."
Trabalhe sua confiança. Se ele está com você - mesmo diante de tanta "oferta de mercado" - é porque quer. Então, valorize-se. Pois estímulos para o moço sair da linha sempre podem aparecer e não há como colocá-lo numa redoma.

Preste atenção
Segundo estudo de M. Gary Neuman, autor do livro A Verdade sobre a Traição Masculina (Ed. Best Seller), as amizades e os parentes exercem importante influência na hora da traição.
Tente aproximar o bonitão de casais estáveis, mas sem afastá-lo dos amigos e parentes. Esses, aliás, você deve conhecer melhor. Convide-os para a sua casa.

Fuja da rotina
A vontade de diversificar é das principais "explicações" dos infiéis. "E isso, aliado à capacidade de separar sexo de amor, configura uma das justificativas mais recorrentes", diz o terapeuta Sergio Savian.
Para ser a única, ofereça sexo com energia, criatividade e carinho. Divirta-se na cama, inove, surpreenda e separe um tempo para namorar.

Invista e escute
Cuide de si mesma e ouça seu companheiro antes de pensar que o excesso de trabalho ou falta de desejo dele signifiquem necessariamente a presença de outra mulher na história.
Segundo Thiago, o segredo é tornar-se uma mulher mais agradável e poderosa para você mesma. Isso encanta e atrai os homens! Invista tempo em você, dedique-se e verá a diferença.



    Bom,por hoje é só.Essas são só algumas dicas,de várias que posso dar a vocês...mas para isso precisamos trabalhar alguns outros quesitos antes de continuarmos esse assunto,tão extenso e tão polemico,que já tirou o sono de várias mulheres.

   Se vocês gostaram,compartilhem esse post com seus amigos,parentes,vizinhos...enfim,isso ajuda na divulgação do meu blog.E antes que vocês digam que estou fazendo isso para ganhar uma certa "fama" na internet,estão errados.Criei um blog,porque amo escrever,e queria dedicar um pouquinho do meu tempo livre mostrando as mulheres que elas podem muito mais do que são capazes !!!

7 mitos e verdades sobre relacionamentos


PESQUISAS REVELAM A REALIDADE POR TRÁS DE SETE GRANDES LENDAS DOS RELACIONAMENTOS. ACREDITE SE QUISER: ATÉ A MÁXIMA "OS OPOSTOS SE ATRAEM" FOI POR ÁGUA ABAIXO!


                                       Casal abraçado

1. Os opostos se atraem mesmo?

Na maioria dos casos, não. "Os semelhantes é que se aproximam, pois os pontos em comum harmonizam a relação", diz o psicólogo Thiago de Almeida. Há, inclusive, um nome para isso: o princípio da homogamia. Segundo o psicólogo Ailton Amélio da Silva, autor do livro O Mapa do Amor (Ed. Gente, R$ 42,90), esse conceito foi comprovado por vários estudos. Um deles analisou desde casados a parceiros que se conheciam havia um mês. Resultado: a maioria tinha idade, raça, nível educacional e religião semelhantes. Ou seja: a atração entre esses casais ocorreu devido às afinidades! "As pessoas parecidas trazem lembranças positivas", diz o autor.


O outro lado



No entanto, ser igual pode ser problemático: “Não é saudável quando a pessoa não traz nada de novo à vida do parceiro”, diz Thiago. Portanto, o ideal é dosar: encontrar pontos em comum sem deixar as surpresas de lado. “Ter os mesmos gostos facilita a convivência, mas o que a sustenta é o vínculo afetivo”, afirma a psicóloga Mariana Chalfon.

2. O homem pensa mais em sexo do que a mulher?

Siiiim! "Isso porque o homem vive mais a sexualidade, ou seja, fantasia mais do que a mulher", explica Celso Marzano, urologista e autor de O Prazer Secreto (Ed. Eden, R$ 40). Uma pesquisa feita pela empresa Onepoll, que entrevistou 3 mil ingleses, comprovou o fato: os rapazes pensam em sexo 13 vezes por dia. Já as mulheres, apenas cinco! Além disso, quase um terço dos moços disse que, logo ao acordar, já lembram "daquilo". "Nessa hora, a produção de testosterona, hormônio responsável pelo desejo sexual, é maior", diz Celso.


Sem machismo



Mas não vale a pena levar isso ao pé da letra. Carla Cecarello, sexóloga e consultora da empresa de produtos eróticos Rede Mel*, diz: "Senão, parece que eles podem tudo e nós, nada”=". Afinal, as mulheres também precisam de sexo! "A diferença é que necessitamos de mais para nos motivar. Já o homem se estimula a fazer sexo sem amor - e é isso que passa a impressão que ele pensa mais sobre o assunto!"

3. Morar junto antes de casar diminui a chance de separação?

Nada disso. Em janeiro, o Journal of Family Psychology divulgou um estudo que derruba essa ideia. Foram entrevistados mil casais - juntos há, no máximo, dez anos -, para avaliar o potencial de divórcio. Vale dizer que 40% deles não viveram juntos antes do casamento, 43%, sim e 16%, apenas após noivarem. Conclusão: 19% dos casais que moraram juntos antes do casório pensaram em se separar - contra 12% dos que se uniram após o compromisso e 10% dos que esperaram pela celebração. Os pesquisadores acreditam que a taxa de separação é maior entre quem morou junto devido ao fato de esses casais possivelmente terem optado por oficializar a união por mero comodismo.


Vale tentar



Apesar disso, a psicóloga Sandra Samaritano recomenda que o casal divida, sim, uma casa antes de assinar os papéis: "Ao morar junto, pode-se descobrir o que é, de fato, o casamento. E o melhor: sem rotular a relação".

4. Eles se declaram antes delas?

Por incrível que pareça, uma pesquisa contraria a ideia de que os moços não demonstram sentimentos. Feito pelo jornal inglês Telegraph, o levantamento mostrou que o homem leva sete meses para dizer à parceira que a ama - já a mulher precisa de um mês a mais para se declarar. "Isso tem relação com mecanismos da consciência e do hormônio testosterona", diz o psicólogo Thiago de Almeida. "Esse hormônio, que regula a paixão e o comportamento sexual, está muito mais evidenciado no homem do que na mulher." Ou seja, dominado pela ação dessa substância, ele fala o que está sentindo, sem diferenciar bem o que é desejo sexual ou sentimento.


Vá com calma



Por agir no impulso, o moço pode esfriar a atitude depois. "Ele não chega a falar que ama a parceira apenas pelo sexo. Mas é possível que, depois da conquista, o homem não se comporte da mesma maneira que antes", afirma o especialista.
            Casal bebendo em festa

5. Solteiros transam mais do que casados?

É natural pensar que sim - afinal, quem não tem compromisso pode se relacionar com quem quiser, certo? "A impressão faz sentido, mas a realidade é outra. Há solteiros que não querem se relacionar com qualquer pessoa, por exemplo. E muitos casados fazem sexo três ou quatro vezes por semana", afirma a sexóloga Carla Cecarello. Para comprovar essa tese, as autoras americanas Linda Waite e Maggie Gallagher reuniram estudos que apontam os benefícios do relacionamento fixo no livro The Case of Marriage (O Caso do Casamento). Segundo elas, mais de 40% das mulheres casadas disseram estar satisfeitas com a vida sexual, contra 30% das solteiras.


E no Brasil?



Em 2009, o Instituto Datafolha fez um levantamento com 1.888 pessoas para descobrir os hábitos sexuais dos brasileiros. Os casados deram um banho nos solteiros: 24% deles têm relações diárias (só 12% dos solteiros podem dizer o mesmo) e 59% transam ao menos uma vez por semana (contra 42% dos "sozinhos").

6. A aparência em primeiro lugar?

De fato, são nossos atributos físicos que realmente atraem os homens num primeiro momento. Pesquisa da revista feminina americana Cosmopolitan em parceria com a publicação online masculina AskMen.com revelou, inclusive, em que os homens reparam quando veem uma mulher pela primeira vez: » 62% dos entrevistados respondeu sem titubear: o corpo! » 27% disseram ser fisgados por um olhar sedutor. Outros dados curiosos: a ala masculina é atraída por curvas e contornos e costuma evitar contato visual com a mulher em quem está interessada .


O corpo ideal



Um outro estudo - organizado pelos americanos Eli Finkel e Roy Baumeister - foi além e descobriu até o biotipo predileto da maioria dos homens. Eles tendem a se sentir mais atraídos por moças que tenham a cintura fina e o quadril mais largo. Motivo de tal preferência: tais medidas passam aos rapazes a mensagem inconsciente de que a moça em questão possui mais facilidade para gerar filhos .

7. Homem não recusa sexo nunca?

Quem disse que o homem deve estar sempre disposto para transar? Uma pesquisa do Instituto Datafolha mostrou o contrário: 36% dos entrevistados afirmaram que já deram ao menos uma desculpa para não fazer sexo. "O mito, aqui, consiste na ideia de que a sexualidade masculina deve estar sempre aflorada, de prontidão", explica o sexólogo Celso.


Resolva o problemaQuando essa recusa acontece com frequência, vale chamar o parceiro para conversar e entender quais os motivos - podem ser, por exemplo, estresse no trabalho ou com a família. "É errado pensar que o homem sempre vai dizer ‘sim’ para a relação íntima. A sexualidade (tanto feminina como masculina) depende dos cinco sentidos", diz o sexólogo Celso Marzano. E quando o casal não namora mais, deixa de criar situações interessantes, há baixa de frequência sexual. "Costuma acontecer, mas é preciso estar atenta e reverter a situação", alerta o especialistas.

fone:http://mdemulher.abril.com.br

Seu ciúme está passando do limite?

Faça o teste e confira a resposta: http://boaforma.abril.com.br/testes/seu-ciume-esta-passando-do-limite.shtml

Labels